EDITORA

A editora Coletivo Transverso inaugura seus trabalhos com a publicação do fotolivro Atenção: isto pode ser um poema (Coletivo Transverso, 2018), que traz uma seleção das intervenções poéticas do coletivo, realizadas no espaço público por meio de técnicas como stencil, lambe-lambe e projeção luminosa. Desde então, investigamos as possibilidades do fotolivro e do livro de artista como traduções da poesia no espaço público, por meio de parcerias com artistas e coletivos de intervenção urbana.

 

Além das publicações da nossa editora, você pode realizar download gratuitos de publicações parceiras, artigos e dissertações sobre Coletivo Transverso. Se tiver o interesse de adquirir os livros em formato físico, entre em contato pelo e-mail coletivotransverso@gmail.com.

Atenção-isto-pode-ser-um-poema.png

Atenção: isto pode ser um poema

Autores: Cauê Maia, Patrícia Del Rey, Patrícia Bagniewski, Rebeca Damian

Sinopse da obra: Atenção: isto pode ser um poema é um fotolivro de poesia urbana que reconta os primeiros 7 anos de intervenções do Coletivo Transverso em cidades do Brasil e do mundo. A publicação traz uma seleção de fotografias dos poemas do Coletivo inscritos no espaço público por meio de técnicas como stencil, lambe-lambe e projeção. Os textos críticos sobre o Transverso são assinados por: Baixo Ribeiro, Fernando Franciosi, Karina Dias, Larissa Alberti e Renata Azambuja, que tratam do trabalho do Transverso. A publicação desse livro recebeu o apoio do FAC, da Secretaria de Cultura do DF.

Valor de venda: Grátis
Editora: Coletivo Transverso
Dimensões: 42x26cm
Páginas: 105 
ISBN: 978-85-54207-00-7
Edição: 1ª
Ano: 2018
Tiragem: ilimitada
Idioma: português / inglês
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: Brasília e São Paulo, Brasil

QCTM.jpg

Quantas Cidades tenho em mim?

Editores: Coletivo Transverso e Mesa de Luz

Sinopse da obra: Quantas cidades tenho em mim? são escritas poéticas sobre a cidade. As diversas cidades possíveis que nos habitam. A dramaturgia desenvolvida traz também no seu cerne a saudade latente da presença no concreto. De um tempo anterior ao golpe, de um futuro que parou no meio. Essa obra é uma compilação de obras de artistas parceiros do Coletivo Transverso e faz parte do projeto Quantas Cidades tenho em mim?, realizado com o apoio do FAC e da Secretaria de Cultura do DF.

Valor de venda: Grátis
Editora: Coletivo Transverso
Dimensões:
Páginas: 
Edição: 1ª
Ano: 2022
Tiragem: ilimitada
Idioma: português
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: Brasília, Brasil

SLSC.jpg

Saudade é uma lista que só cresce

Editores: Coletivo Transverso e Mesa de Luz

Sinopse da obra: São pequenos relatos saudosistas em meio a uma pandemia. Casa é refúgio, lembrança, corpo, prisão. Essa obra é uma compilação de obras de artistas parceiros do Coletivo Transverso e faz parte do projeto Quantas Cidades tenho em mim?, realizado com o apoio do FAC, da Secretaria de Cultura do DF.

Valor de venda: Grátis
Editora: Coletivo Transverso
Dimensões:
Páginas: 
Edição: 1ª
Ano: 2022
Tiragem: ilimitada
Idioma: português
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: Brasília, Brasil

Capa_Manual-de-construção-de-Bazuca-Poética.png

Manual de construção da Bazuca Poética: passo-a-passo, precauções, histórico e sugestões de uso

Autor: Cauê Maia

Sinopse da obra: O Manual ensina os diferentes usos artístico-pedagógicos e o passo-a-passo para a construção da Bazuca Poética, o projetor de slides analógico, caseiro e portátil criado pelo Coletivo Transverso para a realização de intervenções luminosas no espaço público.

Valor de venda: Grátis
Editora: edição independente
Dimensões 14,8x21cm
Páginas: 27
Edição: 1ª
Ano: 2022
Tiragem: ilimitada
Idioma: português
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: São Paulo, Brasil

pandemaenicas-capa.png

Pande[mãe]nicas

Autoria: Coletivo Matriz

Sinopse da obra: Este livre é uma compilação de processos, residências forçadas, teimosia, lágrimas e exaustão. É um dar-se conta mundial da importância e invisibilidade da economia do cuidado, em especial a exercida porta adentro, desde sempre por mulheres mães. Neste exemplar, o Coletivo Matriz se une para desaguar processos de suas integrantes e a sobrevivência de suas corpas mães artistas em meio ao Brasil pandêmico. Como formigas, cada uma com seus pedaços, restos e escombros, formamos esse relicário de pequenas resistências cotidianas.

Valor de venda: Grátis
Editora: Coletivo Transverso
Dimensões: 42x26cm
Páginas: 37 
ISBN: 978-65-996468-0-5
Edição: 1ª
Ano: 2021
Tiragem: ilimitada
Idioma: português 
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: Brasília, Brasil

Cada-caminho-é-um-risco_-o-livro-de-artista-como-tradução-da-intervenção-poética-no-espaço

Cada caminho é um risco: o livro de artista como tradução da intervenção poética no espaço público

Autor: Cauê Maia

Sinopse da obra: A tese de doutorado investiga os limites e recursos da tradução entre livro de artista e poesia urbana a partir da análise crítica de uma série de experiências poético-editoriais.  Ao final, a sessão de crônicas da intervenção urbana propõe uma cartografia de memórias e processos compartilhados com o espaço público. A pesquisa teve apoio do Programa de Excelência Acadêmica e do Programa de Doutorado-Sanduíche no Exterior da CAPES.

Valor de venda: Grátis
Editora: Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo
Dimensões 14,8x21cm
Páginas: 336
Edição: 1ª
Ano: 2019
Tiragem: ilimitada
Idioma: português
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: São Paulo, Brasil

Cada caminho é um risco-livro de parede.jpg

Cada caminho é um risco - livro de parede

Autor: Cauê Maia

Sinopse da obra: Reprodução digital do livro de artista produzido por meio da escavação de cartazes colados nas paredes externas da casadalapa. As camadas de lambes envelhecidos estão intercaladas com fotos impressas em papel de outdoor que apresentam antes, durante e depois da remoção das colagens. Produzido em parceria com Julio Dojcsar, contém lambes do Coletivo Transverso, Paulestinos, Microrroteiros da Cidade, casadalapa, Sato do Brasil, Cafira Zoé, Lambe-Buceta, Zeca Caldeira, Marina Alegre, entre outros

Valor de venda: Grátis
Editora: edição independente
Dimensões 87x52cm.
Páginas: 17
Edição: 1ª
Ano: 2019
Tiragem: ilimitada
Idioma: português
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: São Paulo, Brasil

Cimento-Fresco.png

Cimento Fresco

Autora: Patrícia Del Rey 

Sinopse da obra: Cimento Fresco é o segundo livro de Patrícia Del Rey, integrante do Coletivo Transverso. É uma novela literária. A trama aborda a beleza do amor - independente do seu formato, a dor dos preconceitos, da homofobia, do machismo e também a descoberta de uma mulher ao se reinventar. A obra fala de Brasília, das relações e da experiência na cidade, mas com foco nessa mulher que se permeia por relações que não se situam dentro da heteronormatividade.  Para escutar a obra, acesse o instagram: @patriciadelrey

Editora: Coletivo Transverso
Dimensões 10x15cm.
Páginas: 80
ISBN: 978-85-912661-1-1
Edição: 1ª
Ano: 2019
Tiragem: ilimitada
Idioma: português
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: Brasília, Brasil

Arouche-uma fotobiografia.jpg

Arouche - uma fotobiografia

Autores: Zeca Caldeira e Julio Dojcsar

Sinopse da obra: O livro apresenta a imersão dos artistas Zeca Caldeira, Julio Dojcsar e Cesar Meneghetti, integrantes do coletivo casadalapa, na comunidade LGBT+ do Largo do Arouche. Em meio à ocupação da praça, um estúdio fotográfico registra os corpos que se organizam, dançam, brincam, preservam e fazem o Arouche existir.


Editora: Coletivo Transverso
Dimensões 10x15cm.
Páginas: 38 
ISBN: 978-85-54207-02-1
Edição: 1ª
Ano: 2019
Tiragem: ilimitada
Idioma: português
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: São Paulo, Brasil

Entreaberta.HEIC

Entreaberta

Autora: Patrícia Del Rey

Sinopse da obra: A integrante do Coletivo Transverso, Patrícia Del Rey foi contemplada pelo Fundo de Apoio à Cultura - FAC da Secretaria de Cultura do DF para a publicação do seu primeiro livro “Entreaberta", coletânea de contos, poesias do blog homônimo. Teve seus textos adaptados para criação de inumeros stencils e lambes do Coletivo Transverso e para o espetáculo “Poéticas Urbanas” pela Andaime Cia de Teatro. A peça circulou em diversos Festivais de Teatro Brasileiro e também em Portugal, na cidade do Porto, sendo parte da programação do FITEI - Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica.

Valor de venda: Grátis
Editora: Independente 
Dimensões 49x27cm.
Páginas: 80
ISBN: 978-85-912661-0-4
Edição: 1ª
Ano: 2011
Tiragem: ilimitada
Idioma: português
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: Brasília, Brasil

Capa_Enquadro-Domingas.jpg

Enquadro - capítulo I: Domingas

Autores: coletivo casadalapa

Sinopse da obra: Enquadro - capítulo I: Domingas é uma HQ urbana, uma fotonovela que mescla ficção e documentário ao transformar o espaço público em um cenário a céu aberto. A história de Domingas é contada por meio de instalações, desenhos e outras intervenções artísticas pelas ruas do Brás. Enquadro é o resultado de um processo transdisciplinar e coletivo que reúne artistas das mais diferentes áreas para contar, desenhar, esculpir, fotografar, gravar, editar, costurar e interpretar uma única história.

Valor de venda: Grátis
Editora: edição independente
Dimensões 49x27cm.
Páginas: 64 
Edição: 1ª
Ano: 2009
Tiragem: ilimitada
Idioma: português
Tipo de encadernação: e-book
Local de produção: São Paulo, Brasil