BIOGRAFIA

IMG_5556.HEIC

O Coletivo Transverso foi criado em 2011 com a proposta de realizar intervenções poéticas no espaço público. Nestes 10 anos de existência, o Transverso realizou mais de 1000 inscrições poéticas no DF, em diferentes escalas, formatos e linguagens, tornando-se uma referência na arte urbana de Brasília. Com reconhecimento de público e da imprensa, o Transverso é procurado com frequência por jornais do DF quando a pauta é Arte Urbana e Poesia na cidade. O Coletivo Transverso esteve presente em outras cidades como: Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Salvador e Porto Alegre. E também atuou internacionalmente em Lisboa, Porto, Barcelona, Berlim, Buenos Aires, Paris, Hong Kong, Pequim, Nova Iorque, entre outras. O Coletivo já participou de exposições nacionais e internacionais: CCBB ( DF, DP, MG), Alfinete (DF), Pivô (SP), Aldeia Gentil Carioca (RJ), Endossa (DF), Fundação Athos Bulcão (DF), do Museu Nacional da República (DF) e da feira NYABF (New York Art Book Fair) que foi realizada no MOMA (Museum of Modern Art). Participou do I Encontro Transarte – A arte como reflexão das problemáticas dos corpos - UnB, do I Seminário e Oficinas para Jovens Gays - da Secretaria da Saúde do Recife, VI Fórum Latino-americano e do Caribe em HIV/Aids e DST – São Paulo, do II Encontro de Comunicação em Saúde - (UnB). Recebeu o prêmio de 1 lugar na categoria vídeo intervenção urbana para o Festival Internacional de Humor e Arte em Aids 2012, concurso promovido pelo Ministério da Saúde.

Alguns trabalhos:


A Bazuca Poética é um projetor analógico caseiro desenvolvido pelo Transverso para intervenção luminosa.

O livro Atenção: isto pode ser um poema foi lançado em 2018 com apoio do FAC Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

Em 2019, o coletivo realizou o projeto Obra à Frente, uma exposição coletiva em fachadas de casas da avenida W3 com obras de 8 artistas brasilienses, além de site com cadastro aberto para artistas e moradores/comerciantes com interesse em arte de rua.

Veja mais em nosso canal de Youtube e página no Instagram.

Oficinas:

Outra prática constante desde a criação do Coletivo são as atividades formativas, como oficinas, cursos, participações em debates, etc. Algumas das principais oficinas já oferecidas:

 

Quantas cidades tenho em mim? Oficina online de criação poética, intervenção urbana e autopublicação em parceria com o Grupo Mesa de Luz (2021);

Sesc Av. Paulista. Oficina de arte urbana e poesia (lambe-lambe, stencil, bazuca poética e zine) (2019);

Espaço Cultural Renato Russo 508 sul/ Brasília-DF. Oficina de criação poética e intervenção urbana (2019);

Espaço Co-Piloto/ Brasília-DF. Oficina coletiva (Coletivo Transverso, Gurulino, Par de Ideias) de intervenção urbana, durante a jornada criativa (2019);

Sesc Pinheiros. Oficina de lambe-lambe, stencil e Bazuca Poética.

Biblioteca M.A.R., colégio CEMBRA, programação 16ª FLIP/Paraty. Oficina de lambe-lambe (2018);

Sesc Osasco. Oficina de Bazucas Poéticas (2018);

Diretoria de Esporte, Arte e Cultura da Universidade de Brasília (DEA/UnB). Oficina de intervenções urbanas no projeto Tubo de Ensaios, na edição TUBUrbanos - cidade pra quem? (2017);

Sesc Paraty. Oficina de Bazucas Poéticas (2016);

Atelier Paulista. Oficina de Bazucas Poéticas e criação literária.

Sesc Santo Amaro/SP. Oficina de stencil, lambe-lambe, poesia e resistência (2014);

Sesc São Caetano/SP. Oficina de stencil, poesia e resistência (2014);

Unicamp - Departamento de artes cênicas. Workshop de arte urbana e poesia (2014);

Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal - Oficinas de arte urbana em poesia em São Sebastião, Ceilândia, Taguatinga, Brasília e Estrutural (2014);

Altos Eventos (Porto Alegre) - Pelo Projeto "Coletivo Transverso - Arte urbana e poesia" (2013);

I Encontro Transarte - Reflexão artística sobre as temáticas dos corpos (Brasília) - Oficina Arte urbana e poesia (2011).